Masterchef é conversa de gente doida

– FALTAM CINCO SEGUNDOS!

[passam dois segundos]

– CINCO!

[passam cinco segundos]

– QUATRO!

[passam dez segundos]

– TRÊS!

[passam  mais dez segundos]

– DOIS!

[passam cinco segundos]

– AI MEU DEUS NÃO VAI DAR TEMPO, CORRE RAPAZ!

[passam dez segundos]

– UUUUUUUUUUUUM! Quase não consegue hein?! Precisou fritar a batata, tirar a carne do fogo e empratar enquanto eu gritava os últimos cinco segundos, não sei como deu tempo!

– É PORQUE O RAPAZ TÁ DORMINDO, PORRA! TRAZ ESSE PRATO AQUI NA FRENTE AGORA!

– Aqui chef!

– O que você fez?

– Eu tentei faz-

– Não perguntei o que você tentou, perguntei o que você fez.

– Desculpa, chef.

– VAI CHORAR PORRA?! COZINHAR É ISSO, É PRESSÃO, É GRITARIA!

– Eu sei chef.

– Mas tá muito bom seu prato, você conseguiu traduzir perfeitamente o que é cozinhar: é amor, é delicadeza.

– Obrigado chef.

– Qual foi sua inspiração?

– Lembrei da minha mãe cozinhando pra mim e pros meus oito irmãos na nossa casa de um cômodo no interior do maranhão. Foi minha infância pobre chef.

– E o que você cozinhou pensando nisso?

– Fiz um carré de cordeiro com molho de cogumelo paris e queijo gouda, chef.

– Foi o prato mais gostoso. E todo mundo sabe que o que conta aqui no Masterchef é o sabor.

– Obrigado chef.

– Mas hoje não deu pra você, porque o prato dela tava mais… Masterchef.

erickjacquin

Anúncios