De médico e louco todo mundo tem um pouco

 

Começo a pensar aqui com meus botões que raciocínio de médico é pior do que letra de médico.

Tudo bem: a falta de profissionais é apenas uma das causas (e sintomas) da crise da saúde no Brasil. Mas o fato é que alguns lugares no país não vêm um médico já tem um bom tempo. E daí vem o que eu não entendo: a crítica principal das entidades de classe é que não existe como atestar a competência desses profissionais. Louvável. Mas até aí, não é um documento que consegue atestar a competência dos nossos profissionais também não. E aí vem o que eu não entendo MESMO:

Como pode alguém pensar que nenhum médico é melhor que algum médico?

Pode dar errado? Pode. Do campo das probabilidades. Porque no campo da certeza já dá pra saber: está dando errado agora. Trazer médicos formados fora não é a solução, nem mesmo é uma medida lá muito inteligente, nem ataca o problema de fato, mas é um passo à frente. As entidades médicas deveriam concentrar seus esforços agora era pra garantir que num futuro não tão distante a gente não precise chegar nesse ponto de novo.

“Ah, mas os principais problemas, de infraestrutura e tudo mais, nem são problemas dos médicos, é politicagem”. E o CRM é uma das entidades mais poderosas do país. Fazer a política é obrigação deles também. Seria um sonho ver a pressão que eles estão fazendo agora porque acham que a classe política falou bobagem ao sugerir a contratação de médicos estrangeiros fosse feita também por causa de deputado falando bobagem pra proibir aborto sem um pingo de argumento médico, bancada evangélica querendo inventar doença, formador de opinião transformando questão de saúde em questão de polícia… quem sabe se esse tipo de postura tivesse sido adotada antes, a classe política desse país teria passado por uma triagem melhor e a situação não tivesse chegado onde chegou?

Agora é esperar pra ver e torcer pelo melhor. Porque nessa questão de médico brasileiro, certeza só existe uma: é virose.

 

Anúncios

A Fazenda: Missão Marte

Uma empresa holandesa chamada Mars One está promovendo uma viagem só de ida para colonizar o planeta Marte em 2022.

A primeira vista o projeto parece ser uma furada tremenda, visto que não será feito por astronautas e cientistas, mas sim por qualquer pessoa de qualquer lugar do mundo que se inscrever pela internet e for selecionado. Porém, no mesmo dia que li essa notícia na internet assisti no youtube uma briga acontecida no programa A Fazenda 6, da Rede Record, onde um participante CUSPIU numa menina, e percebi que esta pode ser uma grande oportunidade de melhorar o “pool genético” da humanidade. Acompanhe: enviar algumas pessoas. Que se inscrevem na internet. Para uma viagem só de ida. Pra Marte. Como o programa ainda não conta com muitos brasileiros inscritos, tomei a liberdade de fazer uma lista de sugestões:

–       Todas as pessoas minimamente relacionadas com a produção e exibição do programa A Fazenda 6: nada contra reality shows, até gosto. Mas nesse, além de subcelebridades que representam o cúmulo do mau gosto, tem um CARA QUE CUSPIU NUMA MENINA e continua “no jogo”, passando na TV. Eu mandaria todo mundo pra Marte, do Bispo ao Britto.

–       Neimar Jr*: Eu não gostava desse rapaz, mas ele está desencantando e está até virando gente. O único problema com ele atualmente é achar a gravidade da terra forte demais. Pode ser que em Marte ele passe menos tempo grudado no chão.

–       Anyta*: Outra que pode se beneficiar muito de uma viagem só de ida pra outro planeta. Assim, quando a febre de “Show das Poderosas” passar e ela cair no ostracismo, tem a desculpa: sumiu porque foi pra Marte.

–       Especialistas que acham que videogame cria assassinos: ô raça. Tem que mandar pra Marte simplesmente porque ESTÃO ERRADOS. No último caso por exemplo: um moleque de treze anos que mata quatro pessoas influenciado pelo videogame não chega na escola de boa, chega na escola gritando: QUAAAAATRO HEADSHOTS, CHUPA BANDO DE NOOB! Todo mundo que conhece um mínimo do universo dos games sabe.

–       Latyno*: apesar de ser uma pessoa com a imagem já desgastada no planeta Terra, estudos da Nasa já apontaram que Marte possui atualmente um número de pessoas bastante inclinadas a achar alguma coisa que o Latyno faça bacana. Fora que viajar pra Marte é uma coisa original, novidade na carreira do cantor.

–       Donos de empresas de transporte coletivo: Pelo jeito mandar essas figuras pra Marte é a única esperança que a gente tem de tirar elas do lugar.

–       Regyna Cazé*: para quem gosta de aparecer sendo amigona da galera, pintando tudo que é do povo como extremamente exótico e divertido, essa é a fronteira final.

–       Los Ermanos*: a viagem até Marte dura sete meses. Essa turminha merece uma boa trilha sonora para animar a viagem pela Via Láctea, estrada tão bonita. Tirando que não existe líder melhor para a colonização que Marcelo Campelo, o rei-filósofo.

Só me resta torcer que isso realmente vire um reality show, transmitido 24 horas por dia (não, eu não torço pra nave explodir). A você, que se sentiu tentado a fazer parte dessa odisseia pioneira, as inscrições para o Mars One vão até o dia 31 de Agosto.

*Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência